Home      |      Mais Rankings      |      Sistema de Pontuação      |      Competições      |      Contato

 

 

 

CLUBE ATLÉTICO MINEIRO

    Em 25 de março de 1908, um grupo de 22 estudantes trocou as aulas daquela quarta-feira por uma reunião no coreto do Parque Municipal, em Belo Horizonte. Tal encontro resultou na fundação do Athlético Mineiro Football Club, que em 1913 sofreria uma mudança de grafia e passaria a se chamar Clube Atlético Mineiro.

    A sede inicial do clube foi no porão da casa de um dos fundadores, Margival Leal, e o primeiro campo num terreno pequeno, irregular, que não havia marcas laterais e as metas se constituíam de dois paus colocados verticalmente, com uma corda na horizontal para demarcar a altura. Em 1911, o clube conseguiu do então prefeito Olinto Meirelles a cessão do campo que havia sido utilizado pelo primeiro clube de football da cidade, o Sport Club, onde hoje se localiza o Minascentro.

    O primeiro jogo oficial do clube foi realizado no dia 21 de março de 1909 contra o Sport Club Futebol, o time mais antigo da cidade. O placar foi um surpreendente 3 a 0 para o Atlético. Inconformado, o Sport pediu a revanche e novamente perdeu: 2 a 0. Já revoltados, os diretores do Sport pediram mais um jogo. Para não deixar dúvidas, o Atlético não perdoou e aplicou 4 a 0 no time adversário. Com isso, o Sport foi extinto e seus torcedores aderiram ao novo clube.

    Assim que o Governo decidiu tomar posse do terreno cedido ao Atlético, o mesmo passou a ocupar as velhas instalações do extinto Sport até 1921, quando o Governo doou um quarteirão inteiro na Avenida Olegário Maciel para compensar o que havia tomado anos antes. Foi então construído o Estádio Antônio Carlos, um dos primeiros do país a instalar refletores, mas que só foi utilizado até a década de 1950, devido à sua pequena capacidade. Por muito tempo, o "Alçapão" foi conservado apenas em respeito à tradição. Mas, no início dos anos 1970, o estádio foi demolido e hoje dá lugar ao Shopping Diamond Mall, que pertence ao próprio Atlético.

    Em 1929, o alvinegro mineiro teve o primeiro jogador de fora do eixo Rio-São Paulo convocado para a Seleção Brasileira de Futebol: o atacante Mário de Castro. O convite, no entanto, foi recusado pelo atleta sob a alegação de que não vestiria nenhuma camisa que não fosse a alvinegra, com a qual marcou 195 gols em 100 jogos - provavelmente a maior média de gols do futebol mundial.

    Por falar em futebol, uma das principais conquistas atleticanas foi em 1971, ano em que o clube conquistou o Campeonato Nacional de Clubes – ou Campeonato Brasileiro. Depois disso, o alvinegro quase repetiu o feito em 1977, 1980 e 1999. Nos anos 80 obteve hegemonia total no Estado de Minas Gerais. Foram 8 títulos no Campeonato Mineiro em 10 anos. Na década de 90 venceu duas vezes a Copa Conmebol - em 1992 e 1997. Já nos Anos 2000 passou a vivenciar uma fase não muito agradável. Além do jejum de títulos importantes, em 2005 foi rebaixado para a Série B – ou segunda divisão - do Campeonato Brasileiro.

    Retornou com dignidade na temporada seguinte, mas alternou bons e maus momentos até 2012, quando enfim teve uma campanha de destaque ao chegar ao vice-campeonato nacional. Se o título do Campeonato Brasileiro não veio em 2012 por pouco, o melhor mesmo estava por vir no ano seguinte. Com uma campanha brilhante e emocionante na Copa Libertadores, o Atlético Mineiro chegou pela primeira vez à decisão do mais importante torneio continental contra o Olimpia, do Paraguai, e sagrou-se campeão sul-americano no Mineirão, nos pênaltis - havia perdido o primeiro jogo da decisão no Paraguai por 2 a 0, venceu a segunda partida pelo mesmo placar e, após empate sem gols na prorrogação, o Galo ficou com a taça após vencer por 4 a 3 nos pênaltis. Com a conquista continental, o Atlético garantiu vaga na fase semifinal da Copa do Mundo de Clubes, disputada no Marrocos, onde acabou surpreendido e eliminado pelo clube marroquino Raja Casablanca - que posteriormente foi derrotado na final pelo clube alemão Bayern de Munique. No ano seguinte, o Galo continuou em busca de títulos expressivos e faturou mais duas taças inéditas: a Recopa Sul-Americana e a Copa do Brasil, sendo esta diante de seu maior rival, o Cruzeiro.

 

Principais Títulos

Continentais: 60 pontos

1 Taça Libertadores da América (2013);

Nacionais: 50 pontos

1 Campeonato Nacional de Clubes (1971);

Estaduais: 264 pontos

44 Campeonatos Mineiros (1915, 1926, 1927, 1931, 1932, 1936, 1938, 1939, 1941, 1942, 1946, 1947, 1949, 1950, 1952, 1953, 1954, 1955, 1956, 1958, 1962, 1963, 1970, 1976, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1985, 1986, 1988, 1989, 1991, 1995, 1999, 2000, 2007, 2010, 2012, 2013, 2015 e 2017);

Outros Títulos

Continentais: 45 pontos

2 Copas Conmebol (1992 e 1997);
1 Recopa Sul-Americana (2014);

Nacionais: 50 pontos

1 Copa dos Campeões da Copa Brasil (1978);
1 Copa do Brasil (2014);

Total

469 pontos

 

 

 

Home   |   Mais Rankings   |   Sistema de Pontuação   |   Competições   |   Contato

 

Ranking de Clubes Brasileiros - Todos os direitos reservados